quinta-feira, 28 de abril de 2011

Notas sobre Roma

Passei 1 semana em Roma no feriado de Páscoa. Se quiser ler um pouco mais sobre a viagem, é no meu outro blog, clique aqui. Agora voltando aos assuntos culinários, na Itália acredito que de modo geral come-se muito bem. Geralmente as pastas (macarrão) são bem simples, poucos ingredientes, mas todos de alta qualidade, principalmente a massa. Por exemplo, comi um spaghetti com molho de tomate e manjericão e pedacinhos de mozzarrela de bufala. Super simples, custou €6 e estava maravilhoso. Não são todos os restaurantes que são assim baratos, mas de qualquer forma não acho ruim de pagar caro por uma boa comida. Boa mesmo. Sem reclamações. O que não dá é pagar uma fortuna num prato horrível. Fico com raiva. Em outro lugar paguei cerca de €10 por um spaghetti quadrado (não redondinho como o normal) com manteiga, pimenta do reino e um queijo diferente. Pizza encontra-se de todos os preços e ingredientes. Tudo muito interessante. As saladas também estavam ótimas. 

Eles usam muito em Roma um legume chamado Finocchio, nas saladas, pizzas, refogados e o que mais a criatividade permitir. Tem um gosto adocicado, pelo que li na Wikipedia é "erva-doce", mas nunca vi nesta forma no Brasil:


Usa-se demais também alcachofra (Carciofo), que eu amo! (Será que tem algum ingrediente que eu não amo? Hum... anis talvez). Comi uma bruschetta com pasta de alcachofra divina. Eles usam também em pizzas, molhos, recheios de pastas, refogada, na salada e até no sanduíche. Bem, sanduíche é um outro ponto importante, Na Itália os sanduíches com pão de forma são chamados de Tramezzino. São bem baratos e geralmente saudáveis! Alguns exemplos de Tramezzini: alcachofra com atum, presunto e queijo, ovos e presunto, espinafre e queijo... eu AMO MUITO estes Tramezzini! Um dia gostaria de ter uma Tramezzineria. Eeeeee quase esqueço de falar da Flor-de-Abobrinha (Fiori di Zucca). Eu não sabia que abobrinha dava flor, que ela era comestível e muito menos que é uma delícia. Comi flor-de-abobrinha empanada frita como antepasto, entre a flor e a crosta tinha um queijinho mole, mas pode ser sem. Comi também uma pizza branca só com queijo e flor de abobrinha.

Fonte: http://thetaooffood.com/2009/05/30/deep-frying-zucchini-flowers-fiori-di-zucca/
Os supermercado tem padarias ótimas, que vendem todo tipo de pão, cada um mais gostoso que o outro e as pizzas brancas, que é só a massa da pizza ou no máximo só com queijo por cima. Na época da Páscoa vendem também a Pastiera Napoletana, que é uma torta doce muito gostosa, com laranja, meio molhada, levemente como pudim. Eu adorei e comi 3 vezes em locais diferentes. Também a Colomba Pasquale é muito tradicional, também comemos no Brasil e eu comprei e trouxe uma pra Berlim, que já comecei a comer hoje no café da manhã! Também tem pedacinhos de laranja e por cima amêndoas. 

Outra especialidade de Páscoa é a famosa Torta Rústica, que é um pão bem rico, em forma de bolo alto e redondo, recheado com salame em cubos e ovos inteiros! Deixe-me explicar melhor, eles colocam o ovo cru, com casca e tudo dentro da massa da torta rústica e assam. Alguém aí já tinha pensando antes em assar um ovo?? Pois é como ovo cozido só que mais durinho. A torta é gostosa, vejam aí o pedaço que comprei no supermercado, com direito a ovo quebrado. Vejam receita em italiano e mais fotos aqui.

Torta Rustica Pasquale
As Pasticerias estão em toda parte também, são confeitarias principalmente de doces pequenos ou croissants, com ou sem recheio. Os docinhos pequenos são um tentação, desde mini croissants até pequenos cornetos, biscoitinhos e mini bolinhos e tortinhas. Fotos para exemplificar aqui.

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Salada com abacate e queijo Ementaler

O que faz uma salada realmente deliciosa acho que é a combinação de ingredientes e a combinação desta vez ficou perfeita! Baseada totalmente na Salada do Chef do livro Nigella Express (acho que só tenho feito receitas desse livro...). O tanto de cada ingrediente vocês decidem, não vou dar medidas. Como eu falei, a ideia da combinação que é genial. Eu estou de regime e estou comendo salada no almoço praticamente todos os dias de semana. Como uma porção generosa, sem culpa e fico saciada. Meu regime não é radical, e nele posso comer doce desde que seja antes de 19 horas. Uma amiga perdeu 10 quilos assim. Me livrei de 1 em 10 dias. Não é muito animador né? O bom é que não me sinto fazendo regime.

Ingredientes da Salada:
Alface americana
Feld (não se acha no Brasil, então coloque outro tipo de folha ou exclua)
Tomatinho
Presunto cortado em cubos ou em fatias rasgadas
Abacate cortado em cubos
Quejo Ementaler (isso é o mais importante!) ralado em ralo gross. Eu nunca tinha pensado em colocar queijo ementaler numa salada antes, mas agora sou fã!

Molho:
Limão ou vinagre balsâmico
Azeite
Sal Rosa do Himalaia ou qualquer outro de sua preferência
Um pouquinho de mostarda Dijon

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Chili con carne


A pedido da Mel, minha (cof cof!) receita de Chili con carne da Nigella. Clique aqui pra ver vídeo dela fazendo esta receita em um programa. A Nigella gosta de cozinha prática. Não importa sempre se o caldo de galinha é de verdade e você tem que deixar lá o frango cozinhando o dia inteiro pra poder usar o caldo depois. Importa é se está delicioso ou não! E por isso esta receita tem os temperos todos secos e feijões em lata. Mas Isabela, posso eu mesma cozinha os feijões e usar temperos frescos? Lóoooogico! Precisa responder? Vai ficar ainda mais delicioso. Só que na hora da fome e no aperto (ou preguiça mesmo), tudo que você precisa é tirar do freezer aquela carne moída congelada ou ir ali na esquina comprar uma pacotinho. O resto você pega da dispensa!

Primeiro a receita copiada do livro Nigella Express, depois os meus comentários indispensáveis.
Para 4 pessoas (guarde a sobra pro almoço do dia seguinte se for menos gente!):
150 g de linguiça cortada em pedacinhos
500 g de carne moída
1/2 colher chá de cominho em pó
1/2 colher chá de coentro em pó
1/2 colher chá de canela em pó
3 grãos de cardamomo esmagados (o grão é o que tem dentro da semente de cardamomo, você abre a sementinha e lá tem os vários grãozinhos)
500 g de molho de tomate em lata (como quiser)
390 g de feijão em lata
60 ml de sweet chili sauce ou qualquer pimenta que quiser

Se quiser, saure sahne no seu prato na hora de servir, suaviza, fica uma delícia. No Brasil use iogurte branco natural.

Precisa de modo de fazer? Não né? Os ingredientes são auto explicativos. Frita as carnes, junte os temperos, o molho e feijões e deixe cozinhar um pouco, o quanto seu tempo permitir.

Agora vou falar que ganhei todos os DVDs das temporadas de 1 a 4 de uma das minhas séries preferidas, CSI Las Vegas! E está é minha "trilha sonora" do dia.

Agora finalmente MEUS COMENTÁRIOS INDISPENSÁVEIS sobre o Chili con carne:
  • Eu não tinha linguiça, então não pus. 
  • Eu gosto de Chili com milho, então pus uma lata.
  • Eu tinha salsão, ou aipo, Sellerie em alemão, Celery em inglês e eu adoro. Como salsão cru com molhinho de gorgonzola, com molho de iogurte, frito com carnes, cozido na sopa...
  • Eu não tinha cominho em pó (Kreuzkümmel) então acabei moendo as sementinhas de Kümmel, que vem da mesma família Apiaceae de plantas angiospérmicas (aguarde post sobre esta especiaria em breve) e ficou muito bom
  • A colherinha de canela fez muita diferença, eu AMEI, deu o toque todo especial
  • Eu não tinha cardamomo, mas providenciarei para os próximos, pois confio nos temperos da Nigella, principalmente depois dessa pitada divina de canela
  • Coentro, em alemão Koriander. Não sei se na Alemanha é como no Brasil, ou amam ou odeiam. Eu amo. Quem odeia corte da receita. Claro que com coentro fresquinho ia ficar ótimo, mas no desespero sempre tenho um em pó
  • Sweet chili sauce: também não tenho nem nunca vi, ou nunca reparei. Qual é a frequência que você faz Chili con carne em casa? Eu me perguntei isso e decidi por só comprá-lo se eu der de cara com ele no supermercado mesmo
  • Eu não tenho panela de pressão ainda, mas se com feijões enlatados e ainda por cima grãos brancos e pequenos e não os grandes e roxos (ou pretos) como costuma-se usar, já ficou perfeito, imagino co feijão fresquinho, cozido na hora ou no dia anterior, como ficaria! Minha opinião é sempre que se queremos fazer uma receita e não temos algum ingrediente mas é possível substituir, substitua e faça sua alegria! No meu caso, nem os feijões errados atrapalharam, ainda acho que a culpada por tudo dar certo foi a canela
  • No dia seguinte o Chili estava ainda mais delicioso.

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Adele's Apple Cake


1- Estava eu tranquilamente ouvindo Adele e lendo as dicas que a Jux me deu no meu post do bolo de pera com chocolate sobre como usar a fava de baunilha verdadeira, quando fui clicando em um link aqui e outro ali até que cheguei a uma receita de Bolo de Maçã. 

2- Adele é uma cantora novinha que sabe bem como usar a voz. Fui num show dela outro dia aqui em Berlim e ela canta muito mesmo. Ganhei os 2 CDs dela, chamados 19 e 21, a idade que ela tinha quando os gravou. Quer ouvir? Clique aqui pra ir pro youtube.

3- Fiquei intrigada quando li no blog da Cinara sobre este bolo de maçã, que ela viu a receita em tantos outros blogs e todos o amam. Ela o chama nada mais nada menos de MELHOR BOLO DE MAÇÃ DO MUNDO. A receita original é da Martha Steward e todo mundo tem a sua interpretação, eu também! Se é o melhor bolo de maçã do mundo, não sei, mas dos que comi até agora, diria que sim. É fácil de fazer, os ingredientes são super normais, mas tem alguma coisa no cheiro na hora da assar e na consistência que são demais! Este bolo me lembra bastante também o bolo de natal da minha mãe. Enfim, minha homenagem de hoje é à Adele, jovem cantora que está conquistando o mundo com seu vozeirão.

Ingredientes básicos:
1 xícara de óleo
3 xícaras de farinha de trigo (usei 2 da branca e 1 da integral e AINDA coloquei 1/2 xícara de aveia em flocos grandes)
Entre 1 e 1/2 ou 2 xícaras de açúcar, depende se quiser bem doce ou só doce normal (usei açúcar mascavo)
1 colher (sopa) de canela em pó
1 colher (chá) de bicarbonato
1/2 colher (chá) de sal
3 ovos
3 maçãs pequenas ou 2 grandes descascadas picadas em cubos

Ingredientes variáveis:
1/2 ou 1 xícara de uvas passas (eu usei 1)
1/2 xícara de nozes ou qualquer outra castanha levemente picadas ou amassadas
1 colher (sopa) de extrato de baunilha ou de algum licor ou sherry
1 xícara de massa de marzipã picadinho em cubos (pessoalmente acho que o marzipã combinou demais e ficou super delicioso na receita

  • Pré aqueça o forno a 180 ° C, unte e enfarinhe 2 formas de pão (cerca de 24 cm de comprimento). A forma pode ser a que você quiser, claro. Eu fiz metade da massa na forma de pão, que só tenho uma e a outra metade rendeu 6 cup cakes bem gordinhos.
  • Separe 1/2 xícara de farinha para polvilhar as passas, castanhas, marzipã ou quaisquer outros ingredientes variáveis que queira. Isso faz com que as passas não grudem umas nas outras e se espalhem melhor pelo bolo. 
  • Coloque a farinha, o bicarbonato, o sal e canela em um recipiente e misture. 
  • Bata na batedeira os ovos, óleo, a baunilha e o açúcar. Depois bata em velocidade mais baixa esta mistura com a mistura da farinha. Não bata demais, apenas até misturar bem todos os ingredientes. É uma massa bem grossa, um pouco pesada.
  • Depois apenas misture os cubos de maçã e os ingredientes variáveis, despeje nas formas e asse por 50-60 minutos, fazendo o teste do palito. Se for cup cakes leva cerca de 40 minutos.
Ideia: Da próxima vez despejarei só metade da massa sem nenhum outro ingrediente variável sobre uma forma redonda com lateral removível, depois vou colocar MUITA maçã picadinha com passas por cima, numa camada grossa e aí então despejarei o resto da massa para cobrir.

terça-feira, 12 de abril de 2011

Fudge de pistache

Li no livro da Nigella, vi no vídeo:
Ela fez no Natal, mas a Páscoa está chegando e achei também muito propício. Quis fazer umas lembrancinhas para dar para amigos. Fiz o Fudge de Pistache e as pérolas verdes, pus num saquinho de celofane (Zellglasbeutel) fofo e pronto!

Este Fudge nada mais é que um brigadeiro com chocolate de verdade e o requinte do pistache. Como já falei neste post aqui, nem sei se dá pra encontrar pistache sem ser salgado no Brasil, alguém aí me dê notícia, por favor, ou então substitua por nozes ou avelã, seja criativo! O meu foi metade pistaches metade avelãs.


Então, tudo que você precisa é:
350 g de chocolate meio amargo picado (se possível 70% cacau)
1 lata de leite condensado
30 g de manteiga (1 colher de sopa né)
150 g de pistache (coloque num saco e dê leves quebradinhas com o rolo de macarrão)

Coloque tudo na panela (exceto o pistache) em fogo baixo e mexa até derreter tudindo e ficar bem misturado. Junte os pistaches e mexa mais uns minutos. Coloque em uma vasilha quadrada com cerca de 22 cm forrada com um plástico ou papel alumínio ou numa forma tipo "marmita" de alumínio, para poder retirar com facilidade e se precisar até rasgá-la. Coloque na geladeira ou freezer até que fique firme, corte em retângulos e se quiser polvilhe com açúcar de confeiteiro. ideia minha. Conserve em geladeira ou freezer, não fica duro.


Trilha sonora: Oratório de Páscoa, de Bach. | Osteroratorium BWV 249 |

Nota acrescentada depois: gente, sério, esse doce é bão dimais da conta, sô! Mas muito mesmo, ainda bem que depois que enchi os saquinhos para dar de presente só restaram estes poucos aí pra mim, porque dá vontade de comer tudo na mesma hora! Geladinho e macio, uma delícia.

domingo, 10 de abril de 2011

Pérolas verdes


A Páscoa se aproxima e muitos ovinhos e coelhinhos tomam conta do comércio em Berlim. Aqui pelo que vejo não tem uma tradição de dar aqueles ovos gigantes como no Brasil, mas sim pequenos mimos e todo tipo de sabor e formatos super criativos de ovos e coelhinhos. Outro dia vi ovinhos de Eierlikör (licor de ovos) e ovos de chocolate milka que vem embalados numa caixa de ovos de verdade, estilizada. No comércio de decoração é outra festa, dá pra ficar louca olhando as coisinhas lindas das lojas, desde coelhos e ovos até luminárias, toalhas e mesmo a caixa de ovos normais só que eu porcelana. Também é comum dar pequenos mimos aos amigos e colegas, então resolvi fazer "pérolas de chá verde". São bolinhas (que tentei fazer no formato parecido com de ovinhos) de queijo fresco com chocolate branco polvilhadas com pó de chá verde. Olha que luxo! Será que a gente encontra esse pó verde no no Brasil? Aqui no mercado asiático 150 g custa 2,99 euros.

E por fim, esta receita não é difícil de fazer, mas um pouco trabalhosa. Você vai precisar também de um Spritzbeutel, aquele saco de confeitar, que você coloca a "massa" para decorar bolos ou fazer biscoitos em formatos diferentes.



  • 2 caules de Zitronengrass, que é citronela (ou erva cidreira) ou raspas bem pequenas de casca de 1 ou 1/2 limão
  • 150 g de Rahm, cream cheese ou Quark (no Brasil use cream cheese ou creme de leite gelado)
  • 400 g de chocolate branco picado
  • 2-3 colheres de sopa de Grünteepulver, pó de chá verde (Matchá, encontrado nas lojas asiáticas ou boas importadoras, na Alemanha Maccha)
Corte em pedaços pequenos a citronela e deixe levantar fervura com o Rahm. Desligue o fogo e deixe esfriar por 20 minutos. No meio tempo coloque o chocolate branco para derreter no micro-ondas ou em banho baria. Coe o Rahm aromatizado e junte aos poucos ao chocolate. Coloque este creme na geladeira para esfriar bem. *se usar só a casca do limão não precisa coar.

Após ter esfriado por cerca de 15 minutos, transfira o creme para o "saco de confeito" que está com a "agulha" grossa e faça longas tiras retas sobre um papel manteiga. ou muitas bolinhas já de uma vez. Deixe descansar por 1 hora na geladeira para endurecer mais. Corte em pedacinhos de 1 cm e modele em forma de bolinhas ou ovinhos. Envolva as bolinhas com o pó de chá verde e coloque dentro de saquinhos de celofane para presentear! Conserva em geladeira por até 1 semana.

DICA PARA FACILITAR e criar uma boa sobremesa: Da próxima vez que eu fizer esta receita vou colocar num copinho pequenino com o pózinho já polvilhado por baixo e polvilhar novamente por cima também. Bem mais fácil e também não precisa ter o saco de confeitar.
Receita original em alemão, retirada do livro Kaffee und Kuchen, de Andreas Neubauer e Michael Wissing:

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Bolo carinhoso de pera com chocolate


Cerca de 800 g de peras em conserva (das de "suco", não em calda, mas se não achar, paciência né, faz com o que tiver!)
125 g de farinha de trigo
25 g de cacau em pó
125 g de açúcar
150 g de manteiga amolecida (usei menos e deu certo)
1 colher chá de fermento em pó
1/4 de colher chá de bicarbonato de sódio
2 ovos
2 colheres de chá de essência de baunilha

Notas:
Eu antes comprava os vidrinhos do aroma Butter-Vanille mas desta vez resolvi pagar 10 euros num frasco tipo de boticário anos 20 de essência pura de baunilha e fez muita diferença! Os outros eu nunca notava diferença, mas esse! Ah! Isso é que é baunilha. Comprei também aquele pauzinho de baunilha, a verdadeira, só que não sei o que fazer com isso! Hilfe! Acho que vou enfiar o pauzinho de baunilha no pote de açúcar e esquecer. ***fui ajudada pela Jux! Vejam nos comentários. Obrigada!

As peras em conserva achei na supermercado Ulrich no Zoologischer Garten em Berlim, mas já vi que tem também no Lidl. Aliás, ótimas! Acho que essa receita dá pra fazer também como tortinhas individuais, deve ficar um luxo! Numa forminha de cerâmica ou de alumínio, com uma pera em cada e o chocolate por cima.

Mãos à obra!
Coloque as peras num refratário. Pré aqueça o forno a 200 graus.
Misture num processador (não tenho, mas não perco a esperança) ou no liquidificador (eu adoro o meu vermelho fofo da Russel Hobbs) TODOS os outros ingredientes e bata, se precisar dando umas mexidinhas às vezes com um pão-duro. *Gente, eu estou me dirigindo a quem conhece os nomes dos acessórios de cozinha né? Pão-duro é aquela espátula que a gente usa pra mistura e raspar o que sobrou da massa nas tigelas e não uma pessoa avarenta ou um pão...duro! Literalmente. Não! Use a espátula. 

Aí é só despejar por cima das peras que estão num refratário de cerca de 22 cm, pode ser quadrado também (outro sonho de consumo que eu adio por não usar tanto assim). Alise por cima e leve ao forno por 30 minutos. Depois é só diversão, pode servir com uma calda de chocolate, com chantilly ou sorvete ou tudo junto! O meu videozinho logo baixo é besta, eu despejando o chocolate por cima das peras...chato. Mas o bolo é uma delícia gente! Fácil do jeito que eu gosto (mais uma receita da Nigella). 

Agora o melhor da festa: trilha sonora da vez Carinhoso, dos mestres Pixinguinha e Braguinha. Todo domingo está tendo roda de choro no café Viridis, em Kreuzberg, Berlim, com músicos alemães e brasileiros. Clicando aqui você vê uma pequenina amostra da pessoa que vos escreve cantando esta singela canção.

video

domingo, 3 de abril de 2011

Cheesecake com cereja



Ingredientes:
  • 125 g de biscoito maisena
  • 75 g de manteiga sem sal amolecida
  • 300 g de cream cheese philadelphia (ou na Alemanha Quark ou queijo fresco ou mil outras opções)
  • 60 g de açúcar (na receita pede de confeiteiro mas fiz com o cristal e deu certo)
  • 1 colher de chá de essência de baunilha
  • 1/2 limão espremido
  • 250 ml de creme de leite fresco (Schlagsahne frio batido/montado)
  • 1 vidro de geleia de cereja ou de outra fruta que queira (cerca de 280-300 gr). Eu gosto das que tem pedaços da fruta.

Notas:
Esta receita é do livro Nigella Express e quem quiser pode ver Nigella preparando-a neste link. Eu confesso que quando li a receita fiquei super desconfiada. Tipo, como assim eu bato cream cheese com chantilly, boto na geladeira e o trem vira uma torta firme?? Pois não é que dá certo?? Impressionante. Ficou super ultra deliciosa e levíssima. Recomendo demais.

Modo de fazer:
1- Bata os biscoitos no processador ou coloque-os dentro de um saco e use um abridor de massa para esfarelá-los. Junte a manteiga e misture bem até que vire uma massa compacta. Pressione essa mistura no fundo de uma forma redonda com fundo removível de cerca de 21 cm de diâmetro. A minha forma era maior e eu aumentei um pouquinho a receita.
2- Misture bem o cream cheese, açúcar, essência de baunilha e limão.
3- Bata o creme de leite até ficar firme e junte à mistura de cream cheese.
4- Espalhe isso tudo sobre a base dos biscoitos e alise com uma espátula. Deixe na geladeira por no mínimo 3 horas.
5- Na hora de servir desenforme e espalhe a geleia por cima.


Fundo musical variado desta vez. Rádio é tão bom.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Nhoque nhoque

Em italiano, gnocchi.


Para 2 pratos:
2 batatas médias (ou grandes se a fome for muita)
1 colher de sopa de manteiga
1 colher de sopa rasa de sal
1 fio de azeite
1 ovo
Farinha o suficiente para dar liga (cerca de 1 xícara)

Descasque as batatas e cozinhe (não deixe desmanchar). Amasse com amassador de batatas e misture com todos os outros ingredientes. A farinha você vai acrescentando aos poucos. Primeiro a massa fica grudenta, tipo de pão de queijo, mas aí você tem que parar de ficar espremendo-a e passar para uma mesa de trabalho manuseando com muita delicadeza. Se colocar farinha demais ela fica com gosto ruim. A massa é realmente delicada e macia. Eu aprendi a fazer este nhoque no canal do youtube de Alexandre Mitre. A receita está dividida em 2 vídeos. Assista Aqui a parte 1, aqui parte 2. Ele faz também um molho fresco de tomates, mas o meu nhoque desta foto foi com molho quatro queijos. De qualquer forma estou dando a receita apenas do nhoque, cada um coloque o molho que desejar. Ficou realmente delicioso e foi bem fácil de fazer, do jeito que eu gosto.

Minha trilha sonora desta vez não foi italiana, foi Julieta Venegas, cantora nascida nos Estados Unidos mas criada no México. Conheci sua música em uma viagem para Argentina em 2008. Clique aqui para ver o clipe de Lymon y sal.