terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Macaroons de Chocolate do Darth Vader


Numa galáxia não muito distante chamada França, existem os "macarons", que são aqueles docinhos em forma de "sanduíches" e de várias e lindas cores e sabores. Estes desta receita são os macaroons, não confundam com o macaron francês. Inclusive os macarons franceses são relativamente difíceis de se fazer, já o macaroon não é nada difícil e também é uma delícia! Peguei a receita no meu livro da Nigella Express. Não sei de onde ele foi originado, mas o nome certamente da Itália, de maccarone ou maccherone. Esta, por sua vez, é derivado do verbo ammaccare, que significa qualquer coisa como esfarelar. Bom, os macarroons desta receita são cookies de chocolate com farinha de amêndoa, muito delícia e eu vou fazer novamente pra dar de natal pra alguns colegas de trabalho do meu marido. Por fora ele tem uma casquinha não crocante, mas mais firminha e por dentro são aerados e macios. Deu água na boca?

2 claras de ovo
200 g de amêndoa moída
30 g de cacau em pó
175 g de açúcar de confeiteiro
  1. Preaqueça o forno a 200 graus e forre uma assadeira com Packpapier (no Brasil faça com papel manteiga).
  2. Misture as claras (sem bater), as amêndoas, o cacau e açúcar até que obtenha uma mistura grudenta mas coesa. Em determinado ponto você pode ter que usar as mãos.
  3. Encha uma tigela com água fria e mergulhe as mãos na água antes de formar as bolinhas de macarroons. Você provavelmente terá que mergulhar as mãos algumas vezes.
  4. Arrume as bolinhas (tamanho de uma noz pequena) na assadeira forrada e asse por 11 minutos. É difícil dizer quando os biscoitos estão prontos, porque vão parecer esponjosos, mas endurecem quando esfriam e precisam estar esponjosos por dentro. Não se preocupe que vai dar certo mesmo se ficar tipo "puxa-puxa".
Rende cerca de 25 macaroons. (Enrolei os meus maiores e renderam 20)

Adorei este vídeo de duelo de cellos no youtube e hoje meus macaroons são em homenagem a David Guetta, o violoncelista do vídeo.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Brigadeiro Fudge com amêndoas

Reload desta receita com leves modificações.


300 g de chocolate meio amargo picado (se possível 70% cacau)
1 lata de leite condensado
30 g de manteiga (1 colher de sopa)
100 g de amêndoas fatiadas

Coloque tudo na panela (exceto a amêndoa) em fogo baixo e mexa até derreter tudindo e ficar bem misturado. Junte as amêndoas ou outra coisa que quiser, por exemplo avelãs ou biscoito maisena em pedacinhos. Coloque em uma vasilha quadrada com cerca de 22 cm forrada com um plástico ou papel alumínio ou numa forma tipo "marmita" de alumínio, para poder retirar com facilidade e se precisar até rasgá-la. Coloque na geladeira após esfriar, espere ficar firme, corte em retângulos.

Levei hoje no meu curso e fez o maior sucesso, até dei a receita pra minha colega Susanne. À propósito, faço 29 anos de vida e 30 dias de casada hoje. Primeiro de dezembro. Ah, e feriado em Portugal, Restauração da Independência!

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Käsebrötchen (pão de queijo)

Receita em português vou colocar no blog assim que tiver tempo.

Ich backe pão de queijo (Käsebrötchen) oft für mich selbst und für Freunde. Wir können sie zum Frühstück oder als Snack essen. Eigentlich, eine gute mineira wie ich, kann das jederzeit essen! Ich bringe sie oft zur Partys und bis jetzt waren sie immer erfolgreich. Viele Deutsche fragen nach dem Rezept und deswegen habe ich mich entschieden, dass ich es schreiben würde. Pão de queijo ist ursprünglich aus Minas Gerais, Brasilien und mineiros sind die traditionellsten Brasilianer, die pão de queijo machen.

Zuerst, musst du zum Asienmarkt gehen und Feines Tapiokamehl kaufen. Oder bei Brasilianisch/Portugiesisch Läden gibt es vielleicht auch Polvilho Azedo. Das passt perfekt auch dazu. So... Tapiokamehl, aus Asienmarkt sieht so aus:
Zutaten für viele Brötchen:
*du kannst auch halbe Rezepte machen, aber warum solltest du? Stell sie einfach in den Gefrierschrank, wenn du sie geformt hast und back sie wenn du willst!
  • 2 pack-Tapiokamehl (800 g) oder 1kg von Polvilho Azedo
  • 1 TL Salz
  • 150 ml Öl (z.B. Sonnenblumen-öl)
  • 250 ml Milch (oder etwa 150 ml Wasser + 100 ml Milch)
  • 5-6 Eier
  • Etwa 400 g Geriebene Käse (ein tiefer Teller maß von Käse) *z.B. 250g Gouda, 100 g Feta und 50 g Grana Padano. Kann mehr Käse sein wenn du willst.
Dauert 15 Minuten zu machen und 25-30 Minuten auf 200 C zu backen.

Wie mache ich es?
Im Kochtopf Milch und Öl zum kochen bringen. In einer große Schüssel Tapiokamehl, Salz, "Milch + Öl" mit dem *Handmixer rühren, dann die Eier nacheinander hinzufügen und wieder rühen. Der Teig soll etwas fest und nicht zu weich sein. Endlich die Käse ohne Handmixer rühren. Macht keine Sorge wenn es sehr weich aus oder zu fest aussieht. Es wird auf jeden Fall funktionieren. Oben auf dem Teig ein bisschen Öl tröpfeln und im Kühlschrank stellen, um sie fester zu machen, wenn du nicht sofort Bällchen machst.

**Bällchen machen und auf ein mit Backpapier ausgelegtes Backblech legen. Im vorgeheizten Ofen bei ca. 200° auf der mittleren Schiene etwa 20-25 Min. backen. Die Brötchen werden großer, deswegen stelle die Bällchen mit etwas Zwischenraum. Den Rest im Gefrierschrank lassen (schon in Bällchen geteilt).
*Du kannst den Teig auch mit einem Löffel und die Hände mischen wenn du kein Handmixer hast. Der Teig ist sehr klebrig aber muss einheitlich sein, mit alle Zutaten gemischt.
**Bällchen machen: ein bisschen Öl in Hände verstreichen (immer... und wieder), damit es einfacher klappt.

Please write me if you see any mistakes on the German text! Thanks and Guten Appetit!

sábado, 26 de novembro de 2011

Pelmeni de Urso

Hoje fui almoçar num restaurante siberiano, pra quem não sabe, Sibéria é um lugar muito frio na Rússia e que tem a famosa ferrovia Trasnsiberiana, com 9289 km. Uma viagem completa, pelo que me falaram, leva cerca de 12 dias! A ferrovia foi construída com o melhor aço e madeira para resistir a frio de -94 C!!!!! P***!!! (pausa... ) eu já tinha comido Pelmeni antes e acho uma massa muito gostosa, porque lembra um pouco guioza. Fora que eu nunca tinha ido a um restaurante típico russo, muito menos mais específico ainda, siberiano. E pra completar, os pelmenis era com carne de urso. Eu não tenho problema em comer urso, mas se alguém tiver, não recomendo ir, apesar de que acho bobagem, pois o gosto era bem parecido com carne de vaca, ou uma mistura de vaca com carneiro. Foi um Gutschein que comprei e dava direito a 20 Pelmenis de urso + 2 de porco, acompanha pão e creme fresco com ervinhas. Tava muito gostoso, mas eu acho que não pagaria 25€ por esse prato (esse era o preço normal do restaurante e com o cupom que comprei paguei metade.

De qualquer forma o restaurante é bem bonitinho, com certeza voltarei lá para o Brunch russo todo domingo de 10 às 16h, 9,90€ por pessoa.
Restaurante BOGUS
Oderbergerstr. 61, 10435, BERLIN

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Käsekuchen

Minha torta mega favorita. Dá um trabalhinho pra quem não está acostumado a fazer, mas não é difícil. Esta muitos alemães comeram e falaram que o sabor estava ótimo e bem tradicional.
obs. ficou verde e amarela né? Homenagem à Proclamação da República do Brasil, hoje, 15 de novembro.

·      200gr farinha de Trigo
·      1 colherinha de maisena
·      1 col sopa rasa de raspas de limão
·      100 gr açúcar
·      1 pacotinho de açúcar de baunilha (Vanillin Zucker) *se não tiver não precisa colocar nada pra substituir.
·      2 gemas para a base, 1 gema pra pincelar depois o bolo e 3 claras batidas em neve para depois, no creme.
·      100 gr margarina sem sal
·      2 col chá rasas de Pó Royal (Back-pulver). Não pode crescer muito.

Untar e enfarinhar forma redonha que abre na lateral, com 24 ou 26 cm de diâmetro.

Para a base do bolo:
Misturar os ingredientes acima (exceto as claras) e amassar na mão como se fosse uma massinha. Espalhar na forma apertando suavemente no fundo da forma e subir só um pouquinho nas laterais. Fazer vários furinhos com o garfo na base inteira para a massa respirar e não estufar. Assar em forno frio (não pré aquecido) por 20 min a 200 graus.

Enquanto assa a base, prepare o creme:
·      2 x 500gr Mager Quark (Speise Quark). *No Brasil, 400gr de cottage + 1 copo de iogurte natural e uma lata de creme de leite.
·      2 pacotes de Pudding Pulver  Vanille (pó de pudim de baunilha). *No Brasil 2 colheres cheias de maisena e essência de baunilha
·     300ml de leite
·      200 gr de açúcar 
·      3 claras em neve
·      Suco de ½ limão

Dissolver o pudim de baunilha e açúcar no leite, depois esquente bem sem ferver. Reserve.

Coloque o “Quark” em uma vasilha grande de batedeira, bata junto do pudim ainda quente, as claras em neve e suco de limão.

Despeje sob a base já assada do bolo e asse por 50 minutos no forno a 150 graus (que já estava quente agora). Retire a torta e pincele por cima com a gema separada do ovo misturada com um pouquinho de açúcar (se quiser não pincele e coloque a gema na base). Asse por mais 10 min.

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Tortellini ao molho branco

Em homenagem ao meu pai!
Compre o tortellini de sua preferência e prepare como indica a embalagem. O que comprei era com recheio de prosciutto crudo, para 2 pessoas.

Coloque uns mais ou menos 250ml de leite num recipiente qualquer e misture com 1 colher de sopa de maisena. Frite 1 dente de alho picadinho com um pouco de azeite ou óleo, quando estiver dourado acrescente o leite com maisena. Mexa delicadamente e adicione os temperos de sua preferência, como sal, pimenta do reino e noz moscada. Quando o molho der uma engrossada, coloque uma colher de sopa de requeijão ou o queijo de sua preferência. Deixe derreter, sempre mexendo e está pronto! Olha que fácil! Decorei com folhas frescas de manjericão.

domingo, 18 de setembro de 2011

Zucchini marinate

Estou estudando italiano há uns 5 meses mais ou menos e semana passada fiz meu teste de proficiência no nível B1, acertei 70%! Isso quer dizer que agora estou no B2. Estudo alemão há muuuito mais tempo que isso e estou no C1, mas pra chegar no C1 do alemão...te contar viu... e no italiano foi relativamente fácil. Ainda não me sinto assim exatamente no B1 não. Porque se for pensar meu B1 é meio "enganação", pois canto há 10 anos em italiano e quando dei por mim, sabia falar. Tudo bem que canto há 10 anos também em alemão, mas a origem da língua é diferente, vamos combinar que italiano pra quem fala português é bem mais fácil.

Enfim... pra comemorar abri meu querido livro de receitas italianas (em italiano) e fiz a abobrinha marinada. 
Il contorno è una parte importante del tipico pasto italiano. Può essere composto da patate, legumi o verdure cotte ma per ogni pasto se ne serve soltanto uno o due tipi.
Lave a abobrinha direitinho e corte-a em rodelas fininhas ou rale. Esquente bem uma porção generosa de azeite em uma frigideira, um tanto que cubra as rodelas. Frite as rodelas até que elas fiquem douradas, isso gasta uns minutos, não é assim super ultra rápido.

Retire as rodelas depois de prontas e escorra com papel toalha. Coloque-as numa tigelinha (sem ser de metal) e misture com o seguinte molho:
1 colher de cebolinha picada bem pequenina
1 pitada de alho em pó ou 1 dente de alho cortado em tirinhas
1 colher bem cheia (ou mais) de vinagre balsâmico ou vinho tinto

Sirva como antispasto ou com uma carne assada. O ideal é deixar o molho penetrar bem por umas horas antes de servir. Hummmm, delícia. Ficou bom demais.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Biscoitão do café da manhã

Estava procurando uma receita de pão de minuto e acabei achando uma que se chamava pãozinho de minuto mas que ficou mais parecida com um biscoito fofo, bolacha, sei lá, um bolo e não um pão. Por minha conta coloquei nozes, passas e ameixas secas picadinhas. E o resultado ficou muito bom, um biscoitão bonito, semi crocante por fora e macio por dentro. Comi esses dias todos no café-da-manhã.



Ingredientes:
-3 xícaras de farinha de trigo
-2 colheres (sopa) de margarina ou manteiga mole
-1 xícara não cheia de açúcar
-1 pitada de sal
-1 xícara de leite (coloque aos poucos)
-1 colher (sopa) de fermento em pó
-Passas e nozes a gosto (passe-as na farinha antes de misturar)

Misture tudo, sove bem, enrole e asse por uns 30 minutos a 200 graus.
(fala sério, isso que é receita fácil)

domingo, 21 de agosto de 2011

Assado de Beringela

Após ir algumas vezes almoçar no restaurante grego Olgas Feinkost que tem dentro do Marheineke Markthalle em Berlim e comer uma beringela mega deliciosa e suculenta, resolvi me aventurar em casa. Não deu certo. Digo, não ficou igual a deles, então vou ter que continuar indo lá pra comer de vez em quando. Entretanto eu fiz a minha beringela e ficou muito boa também, apenas lavei, descasquei, cortei e pus pra assar. Demora a assar, mas o preparo é rapidíssimo e acho que vale a pena quando estamos com preguiça de preparar uma refeição demorada apesar de termos tempo de sobra. Chega de falatório, o que eu fiz foi:

Lavei, descasquei e cortei em rodelas de cerca de 1,5 cm 1 beringela média inteira.
Cortei alguns tomatinhos cereja ao meio
Cortei em cubinhos um pouco de pimentão vermelho e bacon
Joguei um pouco de sal, orégano, tomilho em cima de tudo
Reguei com azeite picante e um pouco de vinho branco
Coloquei queijo ralado por cima de tudo
Levei ao forno por 1 hora (aconselho 1 e 1/2)

Só tirei fotos de antes de levar ao forno, porque depois que saiu comemos tudo e esqueci da foto!


quinta-feira, 28 de julho de 2011

Você conhece Maultasche?

Eu não conhecia até ler este post aqui. É uma massa de macarrão encontrada na Alemanha que segundo algumas brasileiras, você pode usar pra fazer pastel frito, mas ainda não testei porque ainda não achei a massa sem recheio. Essa Maultaschenteig, aliás, me leva sempre à área de geladeira e congelados dos supermercados. Bom, dias depois de ler o post sobre o Maultasche, vi no supermercado Lidl uma Aktion que vendia baratinho o tal do Maultasche recheado com porco ou legumes. Comprei um pacotinho pra provar. O pacote era assim ó:
E eu amei. Quase diria que viciei. Da primeira vez fiz como manda a instrução, você coloca os "rolinhos" pra cozinhar em caldo de legumes e depois que ferve deixa em fogo brando mais uns 12 minutos. Tá, desse jeito já ficou muito gostoso. Mas da outra vez resolvi testar a receita do meu mestre de canto e esta é a que faço sempre agora. Delícia!!! Observação: nunca mais vi o Maultasche no Lidl, mas encontro sempre no E-Reichelt.

Receita:
Corte os Maultaschen em 3 tiras grossas
Pique os legumes que tiver em casa, por exemplo, tomate, cenoura, cebola, abobrinha e pimentão
Refogue numa frigideira larga a cebola e a cenoura numa porção generosa de azeite. 
Após 4 minutos junte as tiras de Maultasche e todos os outros legumes. Tampe e deixe refogar tudo junto por uns 3 minutos. Acrescente os temperos que desejar, como coentro, sal, pimenta do reino, vá mexendo de vez em quando e deixando tampado para tudo refogar e cozinhar no vapor e na própria água dos legumes.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Cheesecake de Morango sem assar

Desculpem-me, mas antes de tudo devo dizer que desta vez não vou ficar sugerindo substitutos para os ingredientes. Quem já for grandinho e experiente faça como quiser ou me escreva se quiser perguntar algo. Eu fiz com os ingredientes que compro aqui em Berlim e é isso. Eu adorei, bem verão essa torta. Tipo uma torta pudim geladinha. Ficou mega maravilhosa.

Boden (base):
150 gr de biscoitos digestives
40 gr de manteiga mole ou o quanto baste
Creme:
500gr de Quark
1 caixa de morangos
Essência de baunilha
Açúcar

1- Misture os ingredientes do Boden, amasse bem e cubra o fundo de uma mini forma redonda (17cm). Coloque na geladeira.
2- Bata no liquidificador uma caixa de morangos frescos (sem as folhas please) com 500 gr de Quark, um pouco de essência de baunilha e o quanto de açúcar desejar. Vá provando.
3- Misture pó de gelatina ou folhas de gelatina o suficiente para 500ml de líquidos. Eu pus 1 pacote com 6 folhas de gelatina. Você tem que deixar a folha amolecer primeiro em água fria por pelo menos 5 minutos, e depois junte ao Quark batido.
4- Leve isso ao fogo mexendo sempre até a gelatina se perder. Esquente mas não deixe ferver.
5- Quando a gelatina se dissolver por completo, já com a mistura morna pra quente, despeje sob a base da torta que está na geladeira.
6- Deixe de um dia para o outro.
7- Decore com morangos frescos. (poisé, a foto foi antes de decorar)

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Torta gelatinosa de morango

Esse nome não soa muito bem né? Eu acabei de inventar uma torta que obviamente já existe. Mas como fiz tudo da minha cabeça utilizando apenas o meu conhecimento (hum...), digo que foi inventada por mim. Tá na geladeira e não vai ao forno. Quando ficar pronta posto receita e foto.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Steamed Dumplings (pastéis ao vapor)

Atenção, este post é um pouco grande, mas não se desespere, é fácil! Eu adoro os pasteizinhos chineses cozidos no vapor (Baozi em chinês, ou dumplings ou buns), podem ser enrolados de várias formas diferentes, outro exemplo é o guioza. Podem ser fritos ou cozidos no vapor. Você pode também fazer só a massa sem recheio, será o steamed flower roll. Se você digitar todos esses nomes no youtube verá vídeos de como enrolar cada formato. Sobre o cozimento no vapor, eu não tenho panela chinesa/japonesa específica pra cozinhar e nem a panela ocidental de vapor, tenho apenas um adaptador normal que se abre numa panela comum. Ele custa sempre barato em todo lugar e recomendo muito ter. Uso muito pra cozinhar legumes no vapor, além de ser mas rápido e econômico (gasta pouquíssima água), ficam mais saudáveis, não perdem as vitaminas e conservam também uma cor mais bonita.

Mãos à obra:
Primeiro faça um recheio bem gostoso e temperado. Pode ser com legumes ou carne. O meu tinha carne de porco moída, salsinha, cenoura e ervilha. Temperei com shoyo, coentro, gengibre e outras coisas que não me lembro. Não coloque muito sal pois o molho para os pasteizinhos depois de prontos será bem salgado devido ao shoyo.

Agora a massa (para cerca de 8 dumplings gordinhos):
  • Meio pacote de fermento de pão (pode ser o seco também)
  • 1/2 col sopa açúcar
  • 1 col sopa de água morna (se for muito quente vai matar o fermento e se for fria não vai ativá-lo)
  • 1/2 xícara de leite morno
  • 2 xícaras de farinha de trigo peneirada (eu usei uma pequena parte da integral também, por isso ele não ficou branquinho como a receita tradicional)
1. Misture a água morna com o fermento e o açúcar e deixe descansar por 3-5 minutos, até começar a formar pequeninas bolhas. A mistura vai dobrar de volume. Se isso não acontecer, jogue esta mistura fora, pegue novos ingredientes e recomece.
    2. Depois, gentilmente, vá misturando numa tigela esta mistura com a farinha de trigo e leite até formar uma massa manuseável. Se estiver ainda seca acrescente mais leite morno aos pouquinhos. Sove a massa por alguns minutos numa superfície levemente enfarinhada e finalmente deixe a massa descansar na tigela coberta por um pano de prato por cerca de 1 hora e 1/2 ou 2 horas ou até que cresça bastante.
    3. Sove mais um pouco a massa e deixe novamente dobrar o volume por cerca de 20-30 minutos. Divida em 8 pedaços iguais, faça bolinhas, abra as bolinhas com as mãos ou rolo de macarrão sob uma superfície enfarinhada, pincele com óleo de gergelim apenas o lado do recheio, coloque o recheio e feche o pastel. Para ver um vídeo de como fechar o pastel clique aqui ou aqui.
    4. Faça um molho delicioso misturando pequenas quantidades de óleo de gergelim, limão, shoyo, gengibre ralado e água. Experimente.
    5. Coloque a água na panela para ferver. Quando ferver coloque o adaptador de cozinhar no vapor.
    6. Recorte pequenos quadrados de papel manteiga ou outro similar, coloque sob os pastéis e disponha-os com um pouco de espaço entre eles na panela.
    7. Cozinhe por cerca de 10-15 minutos com a tampa da panela fechada.
    8. E pronto! Ficou maravilhoso. Da próxima vez farei a receita dobrada e vou deixar prontinho já na geladeira ou até mesmo no congelador.

    Outro vídeo bacana sobre isso no youtube: http://www.youtube.com/watch?v=XZgwo0UHYlw&NR=1

    sexta-feira, 10 de junho de 2011

    Cheesecake de chocolate do Paolo Nutini

    Ontem quis fazer novamente minha receita favorita de Käsekuchen, mas no processo de colocar os ingredientes na mesa me deparei com uma barra de chocolate 70% Cacau. Foi o suficiente. Resolvi adicionar aquele chocolate no meu Käsekuchen e fazer um cheesecake de chocolate! Descrição da torta: base crocante e creme geladinho, parecendo mousse. Pra esses dias quentes da primavera alemã são totalmente adequados. Se bem que eu nunca dispensaria essa torta nem no inverno cortante!


    Por que eu estou falando ora Käsekuchen ora Cheesecake? Não sei, acho que é porque tem gente que não sabe o que Käsekuchen é, e cheesecake é mais fácil de entender pra quem não sabe alemão. Por outro lado "torta de queijo" soa algo salgado né? Então não dá pra fala "torta de queijo com chocolate". Ick! Como estou voltando ao regime hoje, fiz receita pequena, pra forma redonda com lateral removível que tenha entre 17 e 21cm de diâmetro. E por fim, a receita é um pouquinho trabalhosa, pois tem várias etapas, mas não é nem um pouco difícil. Vá com calma que vale a pena. Ah, você vai precisar de uma batedeira.

    Meu homenageado de hoje é o escocês Paolo Nutini. Estava eu em casa e descobri aqui um CD dele, comecei a ouvir e adorei. É um pop gostoso, feliz, meio rockinho. 


     Ingredientes do Boden (base):
    ·      130 g Farinha de Trigo
    ·      1/2 col sopa rasa maisena
    ·      1 col sopa açúcar
    ·      2 gemas (as claras você usará depois, no creme)
    ·      60 g margarina sem sal (ou um pouco mais se precisar)
    ·      1 col chá rasas de Pó Royal (Back-pulver). Não pode crescer muito.

    Unte e enfarinhe uma forma redonha que abre na lateral, com 17-21 cm de diâmetro. Misture todos estes ingredientes com a colher e depois amasse com a mão até obter uma massa homogênea, que seja boa de manusear. Cubra o fundo da forma com a massa e se quiser suba um pouco nas laterais. Não precisa ficar fina a espessura, pode ser mais grossinha mesmo, aliás, eu gosto assim, principalmente porque o sabor da massa é uma delícia. Fure com garfo a massa toda pra não formar bolhas quando for ao forno. Asse a 200 graus no forno sem ser pré aquecido por 20 minutos. Ela deve ficar levemente dourada. Depois voltará ao forno por mais 40-60 minutos, então não deixe ficar queimadinha!

    Ingredientes do creme (prepare enquanto a base assa):
    ·     2 claras de ovo
    ·     1 pacote de Pudding Pulver Vanille (pó de pudim de baunilha) 37gr cada. *No Brasil: 1 colher sopa cheia de maisena e um pouco de essência de baunilha
    ·     210 ml de leite
    ·     1 colher de sopa cheia de cacau ou chocolate (sem açúcar) em pó
    ·     100 g de chocolate meio amargo
    ·     100 gr de açúcar
    ·     400 ou 500 g Mager Quark (Speise Quark). *No Brasil: Philadelphia cream cheese, ou uma mistura de queijo cottage, iogurte natural e creme de leite.
    1. Bata as claras em neve na batedeira com metade do açúcar e reserve.
    2. Derreta o chocolate em barra em banho maria ou no micro-ondas e reserve. 
    3. Dissolva o Pudding Pulver Vanille e o resto do açúcar no leite e leve ao fogo por alguns minutos mexendo sempre. Quando estiver quase fervendo, retire do fogo! Não deixe ferver. Você verá quando começar a formar o pudim, então retire do fogo logo.
    4. E finalmente, bata na batedeira: as claras em neve, o chocolate derretido, o pudim, o pó de cacau e o Quark. Experimente e se quiser mais açúcar, esta é a hora de acrescentar. 

    Nisso, você já terá tirado a sua base da torta levemente dourada e grossinha do forno. Despeje o creme por cima e asse a 150 graus por 45 minutos. Se quando você tirar do forno o creme ainda estiver muito líquido por dentro, coloque no chão do forno uma forma com água e deixe mais alguns minutos. Vá controlando. Quando faço a receita em dobro demora cerca de 60 minutos pra assar, mas na forma pequena é bem mais rápido. Espere esfriar e deixe na geladeira até ficar bem geladinha. O melhor é fazer de um dia pro outro.

    segunda-feira, 6 de junho de 2011

    Notas sobre Londres

    Sobre um comentário geral do meu passeio de 4 dias em Londres, vocês podem ler aqui. Sobre as pequenas notas culinárias, o blog é este! Vou falar apenas 5...não, 6 coisas:
    Pimm's homemade
    1. Shortbread (fotos do google vejam aqui). Perdição calórica lotada de manteiga.
    2. Pastel chinês no Camdem Market, da doninha do lado esquerdo quando descemos as escadas
    3. Pies (Tortas) nos pubs, de carne, de frango, uma delícia!
    4. Fish and chips. Básico básico. Perfeito. Se encontra nos pubs em versões mais elaboradas e nas ruas.
    5. Pret a Manger. Sanduíches naturais, wraps, saladas e sucos. Para preços de Londres, bem barato. Fresco e gostoso.
    6. Pimm's. Gin com frutas, servem numa jarra (litro) ou só o copo. Refrescante, cheio de gelo e mais frutas. Bebida de moça porque parece chá gelado.

    quarta-feira, 25 de maio de 2011

    Classificados - Kleineanzeige

    Köchin Sängerin aus Minas Gerais, Brasilien, verkauft Käsebrötchen in Berlin. 15 den 2 Kilos Teig zum Verteilen und Backen (etwa 80 Stücke) oder 25 die schon gefrorenen Bällchen.  grupoisabelasantos [at] gmail [punkt] com

    Cozinheira cantora mineira aceita encomendas de pão de queijo em Berlim.

    Recebi ontem minha primeira encomenda de pão de queijo. Meu amigo flautista disse que até sonhou com meus pães de queijos e não queria arriscar fazer nem a minha própria receita. Encomendou.


    Veio aqui pegar hoje. Preços: €15,00 pela massa crua e sem enrolar e €25 pelas bolinhas enroladas e congeladas. São cerca de 2 quilos de massa, rendem mais ou menos 80 pães de queijo como estes aí da foto. Interesse? escreva para grupoisabelasantos [arroba] gmail [ponto] com

    quinta-feira, 19 de maio de 2011

    Panna Cotta da Björk


    Björk nasceu em Reykjavík, capital da Islândia, dia 21 de novembro de 1965. É uma influente cantora e compositora, atriz, instrumentista e produtora musical. Já lançou oito álbuns de estúdio e duas trilhas sonoras. (Fonte: Wikipedia). Ela é uma boneca branca fofa cheia de personalidade e que faz umas músicas mutcho locas/elaboradas/interessantes (há exceções para tudo).

    Panna Cotta: (Nata cozida) Sobremesa italiana a base de creme de leite fresco. Digamos que é um pudim de baunilha. O preparo é rápido, aí precisa deixar pelo menos umas 5 horas na geladeira pra endurecer na consistência certa de gelatina. Conheci esta sobremesa em 2010 na época do natal, quando viajei pra Itália. Lá, fui a uma pizzaria e vi passando na mesa ao lado um pudim branquinho lindo com uma calda vermelha. Não quis nem saber o que era na hora, já fui logo pedindo. Desde então sou uma super fã. E agora apresento a minha receita, após ter lido em várias fontes, conversado sobre a panna cotta com italianos e ter visto alguns vídeos também. Não se desespere em ver a receita grande escrita abaixo, é que eu dou detalhe demais. Às vezes é desnecessário, mas fico pensando nas possíveis dúvidas que alguém pode ter e eu quero muito que dê tudo absolutamente certo, pois essa sobremesa é super deliciosa. Falei demais !?


    INGREDIENTES (Para 4 pessoas):
    Sugiro fazer a receita duplicada, para 8. Dependendo do tamanho da sua forma, rende até 12 porções individuais. *Mãe, pode colocar numa tigela grande se você não quiser fazer nas forminha individuais.
    • 450-500 ml de creme de leite fresco;
    • 4 colheres de sopa (rasas) de açúcar (na verdade à gosto, experimente o líquido e faça como quiser. *Por exemplo, se for usar uma geleia muito doce pra acompanhar depois, melhor colocar menos açúcar
    • 2 colheres de sopa de grappa (opcional)
    • 1 colher de sopa de extrato de baunilha (ou 1 bastão real de baunilha)
    • 3 folhinhas de gelatina = 5g (Para receita dobrada use 1 pacote, vem com 10g na Alemanha. *No Brasil utilize as folhas conforme as instruções. Veja para cada 500 ml de líquido quantas folhas é preciso)
    • 250 gr da frutinha de sua preferência para acompanhar (morango, mirtilo, framboesa, amora etc) OU geléia vermelha OU calda de açúcar caramelada OU um pouquinho de chocolate em pó polvilhado por cima OU nada. A panna cotta já é uma delícia sozinha.
    MODO DE FAZER:
    1. Na Alemanha, deixamos as folhas de gelatina de molho em água fria 10 minutos para elas amolecerem. Aí pegamos a folha gelatinosa e usamos
    2. Coloque o creme de leite, o açúcar, o extrato baunilha, a grappa e as folhas amolecidas de gelatina em uma panela sob fogo baixo
    3. Se estiver usando bastão de baunilha, corte a fava no sentido longitudinal e jogue-a na panela inteira com os outros ingredientes. Eu gosto, além disso, de raspar as sementinhas, pois vão deixar pontinhos pretos minúsculos na panna cotta e eu acho lindo.
    4. Misture com carinho todos os ingredientes e quando a gelatina já estiver quase toda derretida, aumente o fogo para o creme de leite ferver. Quando entrar em ebulição, deixe ferver em fogo baixo-médio por 3 minutos.
    5. Retire o bastão de baunilha.
    6. Coloque em várias forminhas e leve a geladeira. Se o desespero for muito ponha no freezer e controle pra não congelar! Assim que firmar passe pra geladeira.
    7. Na hora de comer, desenforme se desejar ou sirva na própria forminha com a guarnição escolhida. A minha da vez foram morangos cortadinhos. Fez o maior sucesso.

    terça-feira, 10 de maio de 2011

    Tomates ao Forno

    Mais uma receita da Nigella, testada e aprovada. Estou fazendo já pela segunda vez. Fica ótimo na torrada, com saladas, com queijos e puro!

    500 g de tomates-cereja
    1 colher de chá de sal
    1/4 de colher de chá de açúcar
    1 colher de chá de tomilho seco
    2 colheres de sopa de azeite de oliva

    1) Pré aqueça o forno a 220 graus.
    2) Corte os tomates ao meio e disponha-os numa assadeira com o lado cortado virado para cima. Polvilhe com o sal, açúcar, tomilho e regue com o azeite.
    3) Ponha no forno e desligue. Deixe os tomates lá no calor e não abra o forno por um dia ou faça da noite para o dia seguinte.
    4) Dicas da Isabela: se a fome for muita asse por uns 30 minutos e tá pronto! Ou então, asse uns 10 minutos a 200 graus, desligue e só tire quando o forno estiver totalmente frio (umas 3 horas depois).
    5) Se quiser coloque outras ervas ou substitua por orégano por exemplo.

    segunda-feira, 2 de maio de 2011

    Cominho = Cumin ou Kumin

    O cominho é um tempero interessante e que gosto muito. Pode ser usado em carne, frango, peixe, legumes, ovos e queijos e feijão. Estava eu lendo a receita de chili con carne da Nigella quando me deparei com o cominho. Como fala cominho em alemão? Cliquei no meu "google microfonado" do celular novo, falei bem claramente "cominho" e apareceram todos os resultados pra "cominho", que é Kreuzkümmel, e não Kümmel. Apesar de serem da mesma família Apiaceae (? é...), possuem sabor bem diferente um do outro.

    Der Geschmack von Kümmel und Kreuzkümmel ist völlig unterschiedlich, obwohl beide zur Familie der Doldenblütler gehören.

    No Brasil eu costumava comprar um pão de forma integral com sementinhas de Kümmel. Era muito bom.

    Até aí tudo ok. Mas eu até hoje não vi Kreuzkümmel escrito nos temperos do supermercado ou lojas de tempero, e o que vi escrito? CUMIN. Pronto, mistério resolvido. Cominho = Cumin em alemão.

    Utilizado na carne assada, cozida ou de panela. Ingrediente básico na cozinha regional nordestina. Vai muito bem no feijão e principalmente na receita de chili con carne. Sementes moídas são muito usadas para o tempero de picles.


    Mais utilidades para o COMINHO: Maionese, Sopa de legumes ou galinha, arroz, repolho, cenoura, batatas, queijos, cozidos de carne e aves, hambúrger, peixes cozidos, marinadas, molho de tomate.

    quinta-feira, 28 de abril de 2011

    Notas sobre Roma

    Passei 1 semana em Roma no feriado de Páscoa. Se quiser ler um pouco mais sobre a viagem, é no meu outro blog, clique aqui. Agora voltando aos assuntos culinários, na Itália acredito que de modo geral come-se muito bem. Geralmente as pastas (macarrão) são bem simples, poucos ingredientes, mas todos de alta qualidade, principalmente a massa. Por exemplo, comi um spaghetti com molho de tomate e manjericão e pedacinhos de mozzarrela de bufala. Super simples, custou €6 e estava maravilhoso. Não são todos os restaurantes que são assim baratos, mas de qualquer forma não acho ruim de pagar caro por uma boa comida. Boa mesmo. Sem reclamações. O que não dá é pagar uma fortuna num prato horrível. Fico com raiva. Em outro lugar paguei cerca de €10 por um spaghetti quadrado (não redondinho como o normal) com manteiga, pimenta do reino e um queijo diferente. Pizza encontra-se de todos os preços e ingredientes. Tudo muito interessante. As saladas também estavam ótimas. 

    Eles usam muito em Roma um legume chamado Finocchio, nas saladas, pizzas, refogados e o que mais a criatividade permitir. Tem um gosto adocicado, pelo que li na Wikipedia é "erva-doce", mas nunca vi nesta forma no Brasil:


    Usa-se demais também alcachofra (Carciofo), que eu amo! (Será que tem algum ingrediente que eu não amo? Hum... anis talvez). Comi uma bruschetta com pasta de alcachofra divina. Eles usam também em pizzas, molhos, recheios de pastas, refogada, na salada e até no sanduíche. Bem, sanduíche é um outro ponto importante, Na Itália os sanduíches com pão de forma são chamados de Tramezzino. São bem baratos e geralmente saudáveis! Alguns exemplos de Tramezzini: alcachofra com atum, presunto e queijo, ovos e presunto, espinafre e queijo... eu AMO MUITO estes Tramezzini! Um dia gostaria de ter uma Tramezzineria. Eeeeee quase esqueço de falar da Flor-de-Abobrinha (Fiori di Zucca). Eu não sabia que abobrinha dava flor, que ela era comestível e muito menos que é uma delícia. Comi flor-de-abobrinha empanada frita como antepasto, entre a flor e a crosta tinha um queijinho mole, mas pode ser sem. Comi também uma pizza branca só com queijo e flor de abobrinha.

    Fonte: http://thetaooffood.com/2009/05/30/deep-frying-zucchini-flowers-fiori-di-zucca/
    Os supermercado tem padarias ótimas, que vendem todo tipo de pão, cada um mais gostoso que o outro e as pizzas brancas, que é só a massa da pizza ou no máximo só com queijo por cima. Na época da Páscoa vendem também a Pastiera Napoletana, que é uma torta doce muito gostosa, com laranja, meio molhada, levemente como pudim. Eu adorei e comi 3 vezes em locais diferentes. Também a Colomba Pasquale é muito tradicional, também comemos no Brasil e eu comprei e trouxe uma pra Berlim, que já comecei a comer hoje no café da manhã! Também tem pedacinhos de laranja e por cima amêndoas. 

    Outra especialidade de Páscoa é a famosa Torta Rústica, que é um pão bem rico, em forma de bolo alto e redondo, recheado com salame em cubos e ovos inteiros! Deixe-me explicar melhor, eles colocam o ovo cru, com casca e tudo dentro da massa da torta rústica e assam. Alguém aí já tinha pensando antes em assar um ovo?? Pois é como ovo cozido só que mais durinho. A torta é gostosa, vejam aí o pedaço que comprei no supermercado, com direito a ovo quebrado. Vejam receita em italiano e mais fotos aqui.

    Torta Rustica Pasquale
    As Pasticerias estão em toda parte também, são confeitarias principalmente de doces pequenos ou croissants, com ou sem recheio. Os docinhos pequenos são um tentação, desde mini croissants até pequenos cornetos, biscoitinhos e mini bolinhos e tortinhas. Fotos para exemplificar aqui.

    quarta-feira, 20 de abril de 2011

    Salada com abacate e queijo Ementaler

    O que faz uma salada realmente deliciosa acho que é a combinação de ingredientes e a combinação desta vez ficou perfeita! Baseada totalmente na Salada do Chef do livro Nigella Express (acho que só tenho feito receitas desse livro...). O tanto de cada ingrediente vocês decidem, não vou dar medidas. Como eu falei, a ideia da combinação que é genial. Eu estou de regime e estou comendo salada no almoço praticamente todos os dias de semana. Como uma porção generosa, sem culpa e fico saciada. Meu regime não é radical, e nele posso comer doce desde que seja antes de 19 horas. Uma amiga perdeu 10 quilos assim. Me livrei de 1 em 10 dias. Não é muito animador né? O bom é que não me sinto fazendo regime.

    Ingredientes da Salada:
    Alface americana
    Feld (não se acha no Brasil, então coloque outro tipo de folha ou exclua)
    Tomatinho
    Presunto cortado em cubos ou em fatias rasgadas
    Abacate cortado em cubos
    Quejo Ementaler (isso é o mais importante!) ralado em ralo gross. Eu nunca tinha pensado em colocar queijo ementaler numa salada antes, mas agora sou fã!

    Molho:
    Limão ou vinagre balsâmico
    Azeite
    Sal Rosa do Himalaia ou qualquer outro de sua preferência
    Um pouquinho de mostarda Dijon

    segunda-feira, 18 de abril de 2011

    Chili con carne


    A pedido da Mel, minha (cof cof!) receita de Chili con carne da Nigella. Clique aqui pra ver vídeo dela fazendo esta receita em um programa. A Nigella gosta de cozinha prática. Não importa sempre se o caldo de galinha é de verdade e você tem que deixar lá o frango cozinhando o dia inteiro pra poder usar o caldo depois. Importa é se está delicioso ou não! E por isso esta receita tem os temperos todos secos e feijões em lata. Mas Isabela, posso eu mesma cozinha os feijões e usar temperos frescos? Lóoooogico! Precisa responder? Vai ficar ainda mais delicioso. Só que na hora da fome e no aperto (ou preguiça mesmo), tudo que você precisa é tirar do freezer aquela carne moída congelada ou ir ali na esquina comprar uma pacotinho. O resto você pega da dispensa!

    Primeiro a receita copiada do livro Nigella Express, depois os meus comentários indispensáveis.
    Para 4 pessoas (guarde a sobra pro almoço do dia seguinte se for menos gente!):
    150 g de linguiça cortada em pedacinhos
    500 g de carne moída
    1/2 colher chá de cominho em pó
    1/2 colher chá de coentro em pó
    1/2 colher chá de canela em pó
    3 grãos de cardamomo esmagados (o grão é o que tem dentro da semente de cardamomo, você abre a sementinha e lá tem os vários grãozinhos)
    500 g de molho de tomate em lata (como quiser)
    390 g de feijão em lata
    60 ml de sweet chili sauce ou qualquer pimenta que quiser

    Se quiser, saure sahne no seu prato na hora de servir, suaviza, fica uma delícia. No Brasil use iogurte branco natural.

    Precisa de modo de fazer? Não né? Os ingredientes são auto explicativos. Frita as carnes, junte os temperos, o molho e feijões e deixe cozinhar um pouco, o quanto seu tempo permitir.

    Agora vou falar que ganhei todos os DVDs das temporadas de 1 a 4 de uma das minhas séries preferidas, CSI Las Vegas! E está é minha "trilha sonora" do dia.

    Agora finalmente MEUS COMENTÁRIOS INDISPENSÁVEIS sobre o Chili con carne:
    • Eu não tinha linguiça, então não pus. 
    • Eu gosto de Chili com milho, então pus uma lata.
    • Eu tinha salsão, ou aipo, Sellerie em alemão, Celery em inglês e eu adoro. Como salsão cru com molhinho de gorgonzola, com molho de iogurte, frito com carnes, cozido na sopa...
    • Eu não tinha cominho em pó (Kreuzkümmel) então acabei moendo as sementinhas de Kümmel, que vem da mesma família Apiaceae de plantas angiospérmicas (aguarde post sobre esta especiaria em breve) e ficou muito bom
    • A colherinha de canela fez muita diferença, eu AMEI, deu o toque todo especial
    • Eu não tinha cardamomo, mas providenciarei para os próximos, pois confio nos temperos da Nigella, principalmente depois dessa pitada divina de canela
    • Coentro, em alemão Koriander. Não sei se na Alemanha é como no Brasil, ou amam ou odeiam. Eu amo. Quem odeia corte da receita. Claro que com coentro fresquinho ia ficar ótimo, mas no desespero sempre tenho um em pó
    • Sweet chili sauce: também não tenho nem nunca vi, ou nunca reparei. Qual é a frequência que você faz Chili con carne em casa? Eu me perguntei isso e decidi por só comprá-lo se eu der de cara com ele no supermercado mesmo
    • Eu não tenho panela de pressão ainda, mas se com feijões enlatados e ainda por cima grãos brancos e pequenos e não os grandes e roxos (ou pretos) como costuma-se usar, já ficou perfeito, imagino co feijão fresquinho, cozido na hora ou no dia anterior, como ficaria! Minha opinião é sempre que se queremos fazer uma receita e não temos algum ingrediente mas é possível substituir, substitua e faça sua alegria! No meu caso, nem os feijões errados atrapalharam, ainda acho que a culpada por tudo dar certo foi a canela
    • No dia seguinte o Chili estava ainda mais delicioso.

    sexta-feira, 15 de abril de 2011

    Adele's Apple Cake


    1- Estava eu tranquilamente ouvindo Adele e lendo as dicas que a Jux me deu no meu post do bolo de pera com chocolate sobre como usar a fava de baunilha verdadeira, quando fui clicando em um link aqui e outro ali até que cheguei a uma receita de Bolo de Maçã. 

    2- Adele é uma cantora novinha que sabe bem como usar a voz. Fui num show dela outro dia aqui em Berlim e ela canta muito mesmo. Ganhei os 2 CDs dela, chamados 19 e 21, a idade que ela tinha quando os gravou. Quer ouvir? Clique aqui pra ir pro youtube.

    3- Fiquei intrigada quando li no blog da Cinara sobre este bolo de maçã, que ela viu a receita em tantos outros blogs e todos o amam. Ela o chama nada mais nada menos de MELHOR BOLO DE MAÇÃ DO MUNDO. A receita original é da Martha Steward e todo mundo tem a sua interpretação, eu também! Se é o melhor bolo de maçã do mundo, não sei, mas dos que comi até agora, diria que sim. É fácil de fazer, os ingredientes são super normais, mas tem alguma coisa no cheiro na hora da assar e na consistência que são demais! Este bolo me lembra bastante também o bolo de natal da minha mãe. Enfim, minha homenagem de hoje é à Adele, jovem cantora que está conquistando o mundo com seu vozeirão.

    Ingredientes básicos:
    1 xícara de óleo
    3 xícaras de farinha de trigo (usei 2 da branca e 1 da integral e AINDA coloquei 1/2 xícara de aveia em flocos grandes)
    Entre 1 e 1/2 ou 2 xícaras de açúcar, depende se quiser bem doce ou só doce normal (usei açúcar mascavo)
    1 colher (sopa) de canela em pó
    1 colher (chá) de bicarbonato
    1/2 colher (chá) de sal
    3 ovos
    3 maçãs pequenas ou 2 grandes descascadas picadas em cubos

    Ingredientes variáveis:
    1/2 ou 1 xícara de uvas passas (eu usei 1)
    1/2 xícara de nozes ou qualquer outra castanha levemente picadas ou amassadas
    1 colher (sopa) de extrato de baunilha ou de algum licor ou sherry
    1 xícara de massa de marzipã picadinho em cubos (pessoalmente acho que o marzipã combinou demais e ficou super delicioso na receita

    • Pré aqueça o forno a 180 ° C, unte e enfarinhe 2 formas de pão (cerca de 24 cm de comprimento). A forma pode ser a que você quiser, claro. Eu fiz metade da massa na forma de pão, que só tenho uma e a outra metade rendeu 6 cup cakes bem gordinhos.
    • Separe 1/2 xícara de farinha para polvilhar as passas, castanhas, marzipã ou quaisquer outros ingredientes variáveis que queira. Isso faz com que as passas não grudem umas nas outras e se espalhem melhor pelo bolo. 
    • Coloque a farinha, o bicarbonato, o sal e canela em um recipiente e misture. 
    • Bata na batedeira os ovos, óleo, a baunilha e o açúcar. Depois bata em velocidade mais baixa esta mistura com a mistura da farinha. Não bata demais, apenas até misturar bem todos os ingredientes. É uma massa bem grossa, um pouco pesada.
    • Depois apenas misture os cubos de maçã e os ingredientes variáveis, despeje nas formas e asse por 50-60 minutos, fazendo o teste do palito. Se for cup cakes leva cerca de 40 minutos.
    Ideia: Da próxima vez despejarei só metade da massa sem nenhum outro ingrediente variável sobre uma forma redonda com lateral removível, depois vou colocar MUITA maçã picadinha com passas por cima, numa camada grossa e aí então despejarei o resto da massa para cobrir.

    terça-feira, 12 de abril de 2011

    Fudge de pistache

    Li no livro da Nigella, vi no vídeo:
    Ela fez no Natal, mas a Páscoa está chegando e achei também muito propício. Quis fazer umas lembrancinhas para dar para amigos. Fiz o Fudge de Pistache e as pérolas verdes, pus num saquinho de celofane (Zellglasbeutel) fofo e pronto!

    Este Fudge nada mais é que um brigadeiro com chocolate de verdade e o requinte do pistache. Como já falei neste post aqui, nem sei se dá pra encontrar pistache sem ser salgado no Brasil, alguém aí me dê notícia, por favor, ou então substitua por nozes ou avelã, seja criativo! O meu foi metade pistaches metade avelãs.


    Então, tudo que você precisa é:
    350 g de chocolate meio amargo picado (se possível 70% cacau)
    1 lata de leite condensado
    30 g de manteiga (1 colher de sopa né)
    150 g de pistache (coloque num saco e dê leves quebradinhas com o rolo de macarrão)

    Coloque tudo na panela (exceto o pistache) em fogo baixo e mexa até derreter tudindo e ficar bem misturado. Junte os pistaches e mexa mais uns minutos. Coloque em uma vasilha quadrada com cerca de 22 cm forrada com um plástico ou papel alumínio ou numa forma tipo "marmita" de alumínio, para poder retirar com facilidade e se precisar até rasgá-la. Coloque na geladeira ou freezer até que fique firme, corte em retângulos e se quiser polvilhe com açúcar de confeiteiro. ideia minha. Conserve em geladeira ou freezer, não fica duro.


    Trilha sonora: Oratório de Páscoa, de Bach. | Osteroratorium BWV 249 |

    Nota acrescentada depois: gente, sério, esse doce é bão dimais da conta, sô! Mas muito mesmo, ainda bem que depois que enchi os saquinhos para dar de presente só restaram estes poucos aí pra mim, porque dá vontade de comer tudo na mesma hora! Geladinho e macio, uma delícia.

    domingo, 10 de abril de 2011

    Pérolas verdes


    A Páscoa se aproxima e muitos ovinhos e coelhinhos tomam conta do comércio em Berlim. Aqui pelo que vejo não tem uma tradição de dar aqueles ovos gigantes como no Brasil, mas sim pequenos mimos e todo tipo de sabor e formatos super criativos de ovos e coelhinhos. Outro dia vi ovinhos de Eierlikör (licor de ovos) e ovos de chocolate milka que vem embalados numa caixa de ovos de verdade, estilizada. No comércio de decoração é outra festa, dá pra ficar louca olhando as coisinhas lindas das lojas, desde coelhos e ovos até luminárias, toalhas e mesmo a caixa de ovos normais só que eu porcelana. Também é comum dar pequenos mimos aos amigos e colegas, então resolvi fazer "pérolas de chá verde". São bolinhas (que tentei fazer no formato parecido com de ovinhos) de queijo fresco com chocolate branco polvilhadas com pó de chá verde. Olha que luxo! Será que a gente encontra esse pó verde no no Brasil? Aqui no mercado asiático 150 g custa 2,99 euros.

    E por fim, esta receita não é difícil de fazer, mas um pouco trabalhosa. Você vai precisar também de um Spritzbeutel, aquele saco de confeitar, que você coloca a "massa" para decorar bolos ou fazer biscoitos em formatos diferentes.



    • 2 caules de Zitronengrass, que é citronela (ou erva cidreira) ou raspas bem pequenas de casca de 1 ou 1/2 limão
    • 150 g de Rahm, cream cheese ou Quark (no Brasil use cream cheese ou creme de leite gelado)
    • 400 g de chocolate branco picado
    • 2-3 colheres de sopa de Grünteepulver, pó de chá verde (Matchá, encontrado nas lojas asiáticas ou boas importadoras, na Alemanha Maccha)
    Corte em pedaços pequenos a citronela e deixe levantar fervura com o Rahm. Desligue o fogo e deixe esfriar por 20 minutos. No meio tempo coloque o chocolate branco para derreter no micro-ondas ou em banho baria. Coe o Rahm aromatizado e junte aos poucos ao chocolate. Coloque este creme na geladeira para esfriar bem. *se usar só a casca do limão não precisa coar.

    Após ter esfriado por cerca de 15 minutos, transfira o creme para o "saco de confeito" que está com a "agulha" grossa e faça longas tiras retas sobre um papel manteiga. ou muitas bolinhas já de uma vez. Deixe descansar por 1 hora na geladeira para endurecer mais. Corte em pedacinhos de 1 cm e modele em forma de bolinhas ou ovinhos. Envolva as bolinhas com o pó de chá verde e coloque dentro de saquinhos de celofane para presentear! Conserva em geladeira por até 1 semana.

    DICA PARA FACILITAR e criar uma boa sobremesa: Da próxima vez que eu fizer esta receita vou colocar num copinho pequenino com o pózinho já polvilhado por baixo e polvilhar novamente por cima também. Bem mais fácil e também não precisa ter o saco de confeitar.
    Receita original em alemão, retirada do livro Kaffee und Kuchen, de Andreas Neubauer e Michael Wissing:

    sexta-feira, 8 de abril de 2011

    Bolo carinhoso de pera com chocolate


    Cerca de 800 g de peras em conserva (das de "suco", não em calda, mas se não achar, paciência né, faz com o que tiver!)
    125 g de farinha de trigo
    25 g de cacau em pó
    125 g de açúcar
    150 g de manteiga amolecida (usei menos e deu certo)
    1 colher chá de fermento em pó
    1/4 de colher chá de bicarbonato de sódio
    2 ovos
    2 colheres de chá de essência de baunilha

    Notas:
    Eu antes comprava os vidrinhos do aroma Butter-Vanille mas desta vez resolvi pagar 10 euros num frasco tipo de boticário anos 20 de essência pura de baunilha e fez muita diferença! Os outros eu nunca notava diferença, mas esse! Ah! Isso é que é baunilha. Comprei também aquele pauzinho de baunilha, a verdadeira, só que não sei o que fazer com isso! Hilfe! Acho que vou enfiar o pauzinho de baunilha no pote de açúcar e esquecer. ***fui ajudada pela Jux! Vejam nos comentários. Obrigada!

    As peras em conserva achei na supermercado Ulrich no Zoologischer Garten em Berlim, mas já vi que tem também no Lidl. Aliás, ótimas! Acho que essa receita dá pra fazer também como tortinhas individuais, deve ficar um luxo! Numa forminha de cerâmica ou de alumínio, com uma pera em cada e o chocolate por cima.

    Mãos à obra!
    Coloque as peras num refratário. Pré aqueça o forno a 200 graus.
    Misture num processador (não tenho, mas não perco a esperança) ou no liquidificador (eu adoro o meu vermelho fofo da Russel Hobbs) TODOS os outros ingredientes e bata, se precisar dando umas mexidinhas às vezes com um pão-duro. *Gente, eu estou me dirigindo a quem conhece os nomes dos acessórios de cozinha né? Pão-duro é aquela espátula que a gente usa pra mistura e raspar o que sobrou da massa nas tigelas e não uma pessoa avarenta ou um pão...duro! Literalmente. Não! Use a espátula. 

    Aí é só despejar por cima das peras que estão num refratário de cerca de 22 cm, pode ser quadrado também (outro sonho de consumo que eu adio por não usar tanto assim). Alise por cima e leve ao forno por 30 minutos. Depois é só diversão, pode servir com uma calda de chocolate, com chantilly ou sorvete ou tudo junto! O meu videozinho logo baixo é besta, eu despejando o chocolate por cima das peras...chato. Mas o bolo é uma delícia gente! Fácil do jeito que eu gosto (mais uma receita da Nigella). 

    Agora o melhor da festa: trilha sonora da vez Carinhoso, dos mestres Pixinguinha e Braguinha. Todo domingo está tendo roda de choro no café Viridis, em Kreuzberg, Berlim, com músicos alemães e brasileiros. Clicando aqui você vê uma pequenina amostra da pessoa que vos escreve cantando esta singela canção.

    domingo, 3 de abril de 2011

    Cheesecake com cereja



    Ingredientes:
    • 125 g de biscoito maisena
    • 75 g de manteiga sem sal amolecida
    • 300 g de cream cheese philadelphia (ou na Alemanha Quark ou queijo fresco ou mil outras opções)
    • 60 g de açúcar (na receita pede de confeiteiro mas fiz com o cristal e deu certo)
    • 1 colher de chá de essência de baunilha
    • 1/2 limão espremido
    • 250 ml de creme de leite fresco (Schlagsahne frio batido/montado)
    • 1 vidro de geleia de cereja ou de outra fruta que queira (cerca de 280-300 gr). Eu gosto das que tem pedaços da fruta.

    Notas:
    Esta receita é do livro Nigella Express e quem quiser pode ver Nigella preparando-a neste link. Eu confesso que quando li a receita fiquei super desconfiada. Tipo, como assim eu bato cream cheese com chantilly, boto na geladeira e o trem vira uma torta firme?? Pois não é que dá certo?? Impressionante. Ficou super ultra deliciosa e levíssima. Recomendo demais.

    Modo de fazer:
    1- Bata os biscoitos no processador ou coloque-os dentro de um saco e use um abridor de massa para esfarelá-los. Junte a manteiga e misture bem até que vire uma massa compacta. Pressione essa mistura no fundo de uma forma redonda com fundo removível de cerca de 21 cm de diâmetro. A minha forma era maior e eu aumentei um pouquinho a receita.
    2- Misture bem o cream cheese, açúcar, essência de baunilha e limão.
    3- Bata o creme de leite até ficar firme e junte à mistura de cream cheese.
    4- Espalhe isso tudo sobre a base dos biscoitos e alise com uma espátula. Deixe na geladeira por no mínimo 3 horas.
    5- Na hora de servir desenforme e espalhe a geleia por cima.


    Fundo musical variado desta vez. Rádio é tão bom.